SINDICATO GOVERNISTA

0
65
Qualquer entidade sindical sabe muito bem o seu dever de casa, representar e ser o porta voz de sua categoria. Mas, como em todos os lugares existem dirigentes sindicais, que acabam desviando desta função missionária. Pois bem, o presidente do SINDISAN (Sindicato dos Trabalhadores da Deso) age de forma contrária a categoria de bravos guerreiros e guerreiras que no dia a dia dão o sangue, por uma empresa pública que o governo do estado quer a todo custo privatizar, sem ao menos ouvir esses trabalhadores e o povo sergipano que é o principal dono da Deso.
Sérgio Passos é na verdade irmão conseguineo do atual secretário de estado da Fazenda, Josué Modesto dos Passos Sobrinho. É por conta dessa ligação familiar, que o presidente do Sindisan não atua de forma combativa contra o governo e o BNDES (banco que está em negociação para a privatização). Eu pergunto agora: Qual a moral que o presidente do Sindisan, tem para representar os trabalhadores da Deso e ainda manipular o processo eleitoral que está em andamento? É preciso que a sociedade saiba os fatos doa a quem doer.
SENADO EM XEQUE
Os prováveis candidatos ao Senado Federal pensam num só ritmo: Ganhar a eleição de 2018. E para isso todos são capazes de tudo, tudo mesmo.
Agora vale entender todo esse imbróglio que torneia o processo eleitoral do próximo ano. JB, Rogério Carvalho, Heleno e Fábio Mitidieiri são possíveis candidatos ao Senado, mais isso vai depender muito do cenário político. Na oposição tem Amorim, Valadares, esses dois a reeleição, Ivan Leite novo nome que pode fazer uma diferença a nível de representatividade. O que precisamos é de uma bancada federal mais forte e combativa. A boca miúda, o médico Antônio Samarone disse que deputados federais de Sergipe não participam de alguns dos debates em plenário, entram em silêncio e saem calados. Algo inadmissível, até porque entendemos que esses parlamentares precisam representar com zelo o povo sergipano. Alguma coisa anda errada, e nada melhor que um próximo pleito para desencadear mudanças na representação federal de Sergipe.
“Seja quem for os dois senadores, deverão ter a consciência plena que precisam agir conforme a constituição” diz em sua carta magna a que se refere a representação política de Senador da República Federativa do Brasil. Que venham os debates e as disputas para que o povo decida os melhores nomes.
SAÚDE EM CAOS
O secretário de Saúde Almeida Lima até era a esperança dos servidores da saúde, quando foi anunciado como novo gestor da pasta. Mais o que se vê até agora é muita conversa e pouca ação. Assessoria fraca, diretores da Fundação sem autonomia e o secretário Almeida centralizando tudo e utilizando da secretaria como trampolim político.
Almeida já assumiu diversos cargos públicos e sabe como ninguém se aproveitar do momento político que passa o país. Momento péssimo que paira sobre as astes do poder em todas as esferas. E pra piorar servidores da saúde que tiraram férias, agora não receberão os salários, ou seja, suspensos os vencimentos. Se não bastasse a crise que passa o país, Almeidinha quer privar o servidor da saúde de gozar as tão sonhadas férias.
TERCEIRA VIA
É grande as chances do delegado Alessandro Vieira vim a ser candidato ao governo do estado pelo Rede Sustentabilidade. A atuação do delegado fez a sociedade acreditar em uma alternativa para a corrupção, que está engrenada no poder.
Alessandro Vieira foi o delegado-geral da Polícia Civil que assina embaixo toda vez que a Deotap (Delegacia de Crimes Contra a Ordem Pública), realizava operações, que na maioria das vezes chegava aos quintais de várias autoridades no estado. Dessa forma, o próprio governador Jackson Barreto tentou barrar o trabalho do delegado, quando o mesmo veio a pedir exoneração por não aceitar corromper as investigações da delegacia, comandada pela delegada Danielle Garcia. JB que se cuide, Alessandro Vieira pode ser a terceira via do pleito de 2018.
Por Higor Trindade
Site Observatório

Sem comentários